Atualmente, o Código Penal diz que, quando a gravidez é resultante de um estupro, é permitido que a mulher faça o aborto, mas isso com todo o acompanhamento médico.

MÉDICOS CFM (CONSELHO FEDERAL DE MEDICIA) A FAVOR DO ABORTO 3 MESES

Foto Divulgação: (CFM a Favor do Aborto de 3 Meses).

Não estamos incentivando nem mesmo contrariando a opinião de cada pessoa, mas o aborto é sem dúvidas um assunto que nos acomoda em nenhum sentido vamos dizer assim, o que queremos dizer é, se uma mãe pensa em fazer isso com um filho um dia, ou é deve ser por motivos óbvios e obrigatórios, ou ela não deseja ser mãe e acima de tudo, não tem amor a vida, porque uma criança não pede pra vir ao mundo, ela depende de nós para que isso aconteça.

Entenda o caso

De acordo com informações do site G1, o CFM (Conselho Federal de Medicina) vai enviar um parecer para o Senado sobre a questão em nota que fala de aborto, profissionais querem defender a liberação do aborto de até a 12ª semana de gravidez, o que totaliza 3 meses de gestação.

Hoje, o aborto é sim legalizado mas nos seguintes casos como de risco à saúde da gestante e (ou) quando a gravidez é resultante de um estupro, nestes casos sim, o Código Penal permite que a mulher faça o aborto, mas isso com todo o acompanhamento médico.

Segundo a notícia divulgada nesta quinta-feira (21) esta é a primeira vez em que o CFM e os 27 conselhos regionais, representantes de 400 mil médicos brasileiros se manifestam-se sobre esta questão do aborto.

Foi dito no site que a opinião da entidade deve ser encaminhada para à comissão especial do Senado que irá fazer uma análise de reforma do Código Penal, vale lembrar que os conselheiros vão além da proposta do novo texto de Código e outra coisa, eles não mencionam a necessidade de nenhum tipo de laudo para que possam constatar a falta de condições psicológicas que justificariam um aborto, clique aqui para detalhes!

Fonte: G1

PéssimoRuimRazoávelBomÓtimo (1 Votos, média: 5,00 fora de 5)
Loading...

Veja Mais Notícias

 
 
 
 
Noteaqui.com © 2010-2017. Todos os direitos reservados