Segundo os pesquisadores, eles veem duas formas de uso da medicação para MPL, sendo administrada por injeção intramuscular a pessoas com doença de Alzheimer que possam retardar a progressão da doença.

PESQUISA DESCOBRE INJEÇÃO PARA COMBATER MAL DE ALZHEIMER

Foto Divulgação: (Vacina para Combater Alzheimer).

O mal de Alzheimer realmente é uma das doenças mais temidas pelas pessoas, em muitos casos, as pessoas não sabem nem como ela poder aparecer, por isso, é sempre bom ler algumas matérias relacionadas a saúde, seja em nosso site, através dos jornais e revistas, por fim, hoje nós vamos falar de uma pesquisa que foi feita pela Université Laval, de Québec, e da empresa farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para combater o Alzheimer.

Pesquisa

De acordo com informações dos pesquisadores, eles encontraram uma maneira de estimular os mecanismos naturais de defesa do cérebro em pessoas que sofrem com o Alzheimer, segundo eles, a descoberta servirá para abrir portas para o desenvolvimento de um tratamento para o Alzheimer, resumindo, foi descoberta uma vacina que pode servir de maneira correta para a doença.

Através dos estudos, chegaram a uma conclusão de que uma das características principais do Alzheimer é a produção de uma molécula tóxica no cérebro e que é conhecida como beta amiloide, sendo assim as microglias, defensores do sistema nervoso são incapazes de acabar com a substância que forma depósitos chamados placas senis.

Na pesquisa, identificaram que uma molécula que estimula a atividade das células do sistema imunológico do cérebro conhecida como MPL (monofosforil-lípido A), está sempre sendo utilizada como um adjuvante de vacina pela GSK, isso durante muitos anos, sem contar que a sua segurança já é bem estabelecida.

Usaram um experimento nos ratos com sintomas de Alzheimer, então, aplicaram injeções semanalmente de MPL, num período de doze semanas e detalhe, detectaram neles que foram eliminados um total de até 80% das placas senis, fora isso, fizeram também outros testes de medição da capacidade dos camundongos para que pudessem aprender novas tarefas que mostraram a melhora significativa na função cognitiva durante o mesmo período, clique aqui para detalhes!

Fonte: www.isaude.net

PéssimoRuimRazoávelBomÓtimo (1 Votos, média: 5,00 fora de 5)
Loading...

Veja Mais Notícias

 
 
 
 
Noteaqui.com © 2010-2017. Todos os direitos reservados